segunda-feira, 19 de março de 2007

DIA DO PAI



O meu Pai e eu cerca de 1964




Trabalho para o Dia do Pai 1965



Já passaram tantos anos,

tantos dias, tantas dores,

tantos lutos, desenganos,

tantos projectos e planos,

alguns momentos melhores.



Foram-se os Tios e a Mãe

foram-se Amigos e Avós,

foi-se também minha Irmã...

Pai, só espero que amanhã

ainda restemos nós.


Aspásia 07

Costa da Caparica, 1975



Lisboa, 2006



La Campanella
Paganini, o Compositor e Violinista preferido do meu Pai.

Int.:AlexanderTomescu (Romania)

9 comentários:

AQUILES disse...

E quando não restarem nós, mas só um eu, que as recordações dos bons momentos possam atenuar e suplantar as agruras da saudade.

ASPÁSIA disse...

ÀQUILES

É ISSO MESMO QUE EU ESPERO PARA MIM, PARA SI E PARA TODOS OS FILHOS, HOMENS E MULHERES DE SENTIMENTOS E CORAÇÃO.

UM FELIZ FIM DE DIA DO PAI PARA SI, AQUILES.

BEIJINHOS.

ASPÁSIA disse...

"AQUILES"...

MJ disse...

Boa noite, minha querida :-)

Lindo o poema, lindos os registos fotográficos. :-)

Um beijinho para ti e outro para essa ternura que é o teu Pai*

PAH, nã sei! disse...

Beijos doces linda!!!

alquimista disse...

Olá Aspásia:

São estas fotos em "em crescendo" que nos fazem pensar na finitude da vida...

Umbeijinho e boa semana

robert disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
robert disse...

Boa nooite Aspásia

Encontrei-a no outro jardim da sua amiga MJ e resolvi visitá-la embora já algo tarde neste dia de Primavera(?)...

A relação Pais-Filhos é decerto a mais marcante para toda a nossa Vida. Senti.o em relação a meu Pai e espero que meu Filho, embora afastado, a sinta em relação a mim (e à Mãe naturalmenye).

Um beijo próximo.

Maria Velho disse...

Leonor

Não conheço palavras para dedicar a ti e ao teu pai.
Fica apenas isto:Passei por cá.
Bj Helena