quinta-feira, 22 de fevereiro de 2007

METEMPSICOSE
O 1º capítulo de um livro que nunca passou daí...



- Já não precisa mais de mim hoje, Doutor? - os olhos expressivos da Ana espreitaram pela frincha da porta.
- Não, Ana, pode ir. E faça por descansar, você hoje não me pareceu estar muito bem... Deixe, que eu fecho tudo quando sair.
- Obrigada, Doutor. Então até amanhã.
- Até amanhã, Ana.
Com o olhar fixo num ponto indefinido para lá da janela, Filipe deixou desvanecerem-se os sons dos passos de Ana e da porta do consultório a abrir e fechar. Eram quase seis da tarde de uma quinta-feira de Novembro. Lá fora começava a cair uma neblina espessa. "Vou ter chatice para chegar a casa. - pensou Filipe, suspirando. - Ainda mais que de costume." Mas imediatamente o seu cérebro retomou o fio dos pensamentos interrompidos pela despedida da secretária.
Ficara exausto depois da última consulta. "Aquele Daniel... ainda dá comigo em maluco, se isto são termos que um psiquiatra possa usar... Raio de história que o rapaz havia de inventar! Em vinte anos de prática não vi coisa assim... o que vale é isso mesmo: não serem todos como ele..." Lá fora, o nevoeiro ia ganhando a batalha, apenas entrecortado aqui e além por brilhos e ruídos difusos do trânsito na hora de ponta. "Devia era raspar-me já para casa. Não me serve de nada ficar para aqui a matutar... sim, porque devo ter boa parte da noite preenchida com isso, se não recorrer às drogas pesadas..."
Estendeu as pernas e recostou-se com os braços atrás da cabeça. Tinha-se sentado no sofá que, normalmente, era exclusivo dos seus "visitantes". Franziu o sobrolho. No dia seguinte tinha um debate, já nem se lembrava onde e ainda por cima tinha ficado de ler uma tese. Além do consultório, Filipe era professor de Ciências do Comportamento na Universidade. Estava separado da mulher há meia dúzia de anos, mas partilhava com ela a educação e parte dos tempos livres do Ricardo, moço, pelo menos até à data, suficientemente bem-disposto para enfrentar sem problemas de maior a situação e ainda aturar, às vezes, as neuras do pai. Fechou os olhos. O seu cérebro fervilhante começou a reconstituir a imagem do Daniel, saído da consulta já fazia uma boa meia-hora. Magro, pálido, olhos azuis interrogadores, desconfiados às vezes. Cabelo claro até aos ombros, dividido por risca ao meio, corpo alto e desengonçado de adolescente, embora fosse nos 24, mãos finas e nervosas. Poderia sem muito custo figurar nalgum quadro, Velásquez, talvez... E a cabeça, meu Deus! Uma imaginação espantosa, sempre um turbilhão de ideias novas, interesse pelas matérias mais díspares, o rapaz mais parecia querer abarcar o Universo. O que também fazia que nunca levasse nada até ao fim, devido à dispersão. O Daniel aparecera um dia caído do céu, devido a ter "apanhado" uma desistência de outra doente. Fôra há cerca de mês e meio, logo a seguir às férias. Filipe lembrava-se como se fosse ontem. O jovem entrara e despejara-se sobre o sofá, sem grandes cerimónias. Filipe esboçara um sorriso amigável:
- Olá... então que te traz por cá?
- Dr., deixe-me descansar só um bocadinho, para pôr as ideias em ordem... Cheguei mesmo agora da rua, tinha consulta marcada e não esperava nada apanhar hoje uma desistência, mas, não sei porquê, deu-me para telefonar... e lá vim eu a correr.
- Muito bem, descansa o que quiseres enquanto eu vou aqui arrumando uns papéis.
Filipe baixou-se para abrir uma gaveta da secretária donde extraiu uma molhada de folhas, enquanto, pelo canto do olho, ia observando o novo paciente. Que, por sua vez, analisava o tecto e as paredes da sala. Às tantas, o Daniel disparou:
- Onde é que arranjou esse candeeiro? Isso parece mais de dentista que de psiquiatra...
- Achas? Olha, nunca reparei nisso... Também, a decoração não foi feita por nenhum especialista... E então, podemos começar a fazer a tua ficha?
Daniel assentiu com a cabeça. Filipe começou a recitar a ladainha do costume:
- Nome?
- Daniel de Sousa Guimarães.
- Idade?
- Vinte e quatro.
- Natural de?
- Aveiro.
- Profissão?
- Desempregado. Tenho o 4º ano de Psicologia incompleto...
- Psicologia, hem? Ó caríssimo colega...
- Ainda longe disso, Dr...
"Curioso", ia pensando Filipe. "Normalmente chegam-me cá em estado lastimoso, alguns e algumas chorosos... Não me lembro de nenhum que começasse por analisar as paredes e os móveis... Este, mais parece ter vindo visitar um velho conhecido... tem tudo menos ar de crise".
- Muito bem, Daniel, por onde começamos então?


********************************************


(A minha tentativa de começar um romance, por volta de 1995... enfim... serviu de exercício de estilo. Se alguém o quiser continuar... be my guest.)

30 comentários:

Maria Velho disse...

Bom Dia Aspásia!Obg.pelo seu recadito no meu pretenso blog que um dia destes(???) construirei com algum cuidade e amor...A Antena 2 (92.5 FM) está sempre sintonizada no meu habitat c/4 rodinhas( e não é uma bicicleta p/aprendizes pois eu não SEI ANDAR DE BICICLETA!!!).
Claro que é óptimo pensar que no "Carnaval" se pode brincar a qualquer coisa e depois, pim, pam, pim!!!voltamos ao cruel mundo da mascarilha obrigatória.
O seu blog ( aliás os seus blogs)-já notou a dependência afectiva e inconsciente que eu tenho das frases parentéticas?-estão mto bem organizados e este é esteticamente quase perfeito: a música não interfere no que escrevemos, a fotografia exala odores frescos, o texto evoca um fruto maravilhoso-a romã-e o que escreve é sentido.
Quanto ao seu esforço hérculeo de tentar escrever um livro, um romance quiçá um best-seller(não digitei mal a palavra, pois não?)não se acanhe!!eu já passei por essa fase e escrevi 132 pags. de histórias que estão guardadinhas numa pasta no fundo do armário dos livros.Vou ler a sua tentativa c/olhos de ler e talvez, quando conseguir ultrapassar todos os m/complexos de uma infância mal resolvida consiga deixá-la rir com a insustentável ligeireza da minha escrita.
Gosta de música alternativa/ligeira/comprometida??
Tente ouvir um cd chamado benjamim dum grupo de gente linda chamado "o projecto é grave"( neste conselho há muita ,mas mesmo muita vaidade, eu depois explico.lhe pois já devia ir a caminho do "laboratório" e ainda aqui estou-estarei??)
Bjs.
(Helena)Maria Velho

Maria Velho disse...

Querida Aspásia de Mileto

Aqui vai um excerto dum estudo sobre a má-língua que, penso eu ,achará , no mínimo, interessante.
Posso garantir-lhe que se não fosse a má-lingua o nosso ( Humanidade!)universo era infinitamente mais pequeno.
BJ. e 1 xi

Maria Velho disse...

...o excerto sublimou-se...~
Aqui vai elWhy do we gossip?
Social and psychological functions
Although the term gossip has, relatively recently, acquired some negative connotations, earlier definitions – and almost all of the research on gossip reviewed for this study – emphasise the beneficial social and psychological functions of gossip.

We gossip because gossip helps us to establish, develop and maintain relationships; to bond with other members of our social circle; to clarify our social position and status; to assess and manage reputations; to learn social skills; to learn and reinforce shared values; to resolve conflicts; to build support networks; to win friends and influence people. e:

MJ disse...

Beeemmm...

Pela "amostra", deu para perceber que, se não o continuas, perder-se-á uma bela escritora! :-)

Mãos à obra e vamos lá concluí
-lo!
Não seja "preguiçosa, menina! :-)))

Beijo incentivador*

Maria Velho disse...

Mais um dia a lavar "tubos de ensaio" e como o prometido é devido aqui vai:
Minerva-****
Cadernos do Campo Alegre-*****
Alma Azul-*****

e depois temos a auto-publicação que, com o club de fãs existente e a qualidade inerente, se auto-liquidaria-Tenho a certeza!

ASPÁSIA disse...

M.V.

ESTAS VOLTAS ANDAM ALGO TROCADAS... RESPONDI-LHE LÁ EM BAIXO E AGORA É QUE ASCENDI A ESTE PISO.
POIS COMO JÁ TERÁ VISTO POR AÍ O DIABO DA COSTELETA DAQUELE DIA NÃO NOS CAIU NADA BEM, NEM A MIM NAM AO VELHOTE O QUE FOI PIOR, PQ PENSEI LOGO Q A INDISPOSIÇÁO DELE FOSSE DE OUTRO TEOR. MAS DE CERTO FOI O LOURO E NÃO A CARNE.

ENTÃO NÃO SABE ANDAR DE BICICLO?
NÃO TEVE TRICICLO SE CALHAR... EU TIVE UM VERMELHO E TENHO UMA FOTO A ANDRA NELE. UM DIA APARECE AQUI, COMO SENDO O MEU 1º VEÍCULO...

ASPÁSIA disse...

QTO A CONTIMUAR ESTE BOOK-TO-BE AGORA DE MOMENTO ESTA ALGO "OUT OF CONTEXT"... PARA JÁ A POESIA JÁ ESCRITA TERIA PRIORIDADE... SEM FALAR NA HISTÓRIA DA MINHA IRMÃ QUE FICOU PARADA. YEM SIDO MTA COISA. E TENHO AQUI PROBLEMASDE LOGISTICA INFORMATICA TB A RESOLVER.

AGORA QSE NAO ESTOU A OLHAR P O ECRAN POR ISSO ESTAS GRALHAS.

QTO AO GOSSIP ESTA MTO GIRO ESSE APPROACH... AFINAL QUER A BOA QUER A MÁ LINGUA MTAS VEZES NÃO SÃO SÓ PAROLE, PAROLE (FLAUTA DE PÃ).

**********************************
Mais um dia a lavar "tubos de ensaio" e como o prometido é devidO...........

DECERTO SERIA "DE VIDRO"... DADO O CONTEXTO :)

QUEM LAVAVA MTOS VIDROS ERA A AVÓ MARIA DE MINHA IRMÃ, NO ANTIGO INSTITUTO PASTEUR NA R. NOVA DO ALMADA.

CLARO Q COMPREENDO O SEU LABORAT+ORIO SER UMA METÁFORA, MAS ACHEI GRAÇA.

TOMO NOTA DAS EDITORAS. A MINERVA JÁ CONHEÇO Q PUBLICA MTOS POETAS DESCONHECIDOS TENHO ALI UNS PAPEIS SOBRE ESSA ED.

E OLHE... NO LABORATÓRIO DA MJ, COSTUMA LÁ SEMPRE HAVER GRANDES METADIÁLOGOS... UMA NOITE DESTAS PASSE POR LÁ!

CONT. DE BOA SEMANA LABORIOSA E NÃO PARTA ALGUMA BURETA...

GRATA E BEIJINHOS
:))

ASPÁSIA disse...

MJ

Ó FOFA ESQUECES-TE Q EU SOU SÓ UMA E NÃO TENHO O DOM DA UBIQUIDADE E TENHO VÁRIAS HERANÇAS CULTURAIS FAMILIARES A MEU CARGO...

OLHA SE TE MUDASSES PARA CÁ É Q ERA BOM...

BJINHOS
;))) VOU VER SE ESTÁS CHEZ TOI

Maria Velho disse...

Sabe que eu acho que o problema não foi nem da costoleta , nem do louro??na minha opinião não deveria comer carne de porco(era, não era?) frita e á noite..e o seu lindo Pai mto.menos.Eu e o meu Adónis se comermos fritos andamos a rabiar toda a noite e acordamos com a sensação que comemos um elefante com a tromba levantada.
Enfim ,eu sei o que é preocupação de filha, apesar de ser 1 de três.
Fique bem, durma descansada e mime muito esse Senhor!e mime-se também pois é de grande relevância-só damos o que temos....
Já fui á MJ e senti-me o mosquito que foi á ópera e se esqueceu das palmas...Mto.bom
Vou dar banho á cadela , a moi-même e enviar umas coisitas para a minha Marta que está na Sorbonne e chora quase todos os dias...e ouça o Zeca na RTP 1.

META DONA ASPÁSIA disse...

Ó LENA...

LENA... ESSE NOME TB ME TRAZ RECORDAÇÕES... UMA HISTÓRIA ALGO ESTRANHA...TALVEZ UM DIA FALE DISSO.

JÁ NÃO FUI A TEMPO DO ZECA.
AGORA DAR BANHO À CADELA A ESTA HORA??? VEJA LÁ NÃO ACORDE OS VIZINHOS... E NEM A POBRE BICHA SE CONSTIPE...

AMANHÁ RESPONDO LÁ NO SEU METABLOG... MAS AQUELE ITALIANO JÁ É UPA UPA!!! AS PAROLE, PAROLE, A NONOLETA E O BOCELLI AINDA VOU... AQUELE DEPOIS PONHO LÁ "LE PAROLE CHE NON SO"...

ENTÃO DURMA OLIMPICAMENTE COM O SEU ADÓNIS ,AUTOMIMEM-SE, METAMIMEM-SE... ENFIM O QUE VOS APROUVER.

ENTÃO META-SE NA CAMA, ADORMEÇA COMO UMA PAPOILA...
E ACORDE COMO UMA ROSA DE TODO O ANO.

EU VOU DAR O (META)FORA...

BJINHS.

Maria Velho disse...

Olá Linda!Tudo bem aí em Mileto?? Ensinou algo que se veja a Platão??

Sabe que hoje foi um daqueles dias que era tanto vidro ,tanta lamela, "tanta pomba assassinada" que só agora peguei no bichinho.
Espero que esteja tudo melhor aí na terra do Elmano...
aquilo de suprimir o"g" realmente tem muito que se lhe diga!!Acha que estou a precisar de uma ajudinha do expert Prof.M???

Escreva que é um enorme prazer falar consigo.
Hoje comprei túlipas cor de púrpura e brancas...a minha jarra parece uma fotografa do seu(nosso)jardim.
Sente o odor das fadas da noite???
Fui eu!! enviei-as para aí !

Aspásia disse...

OLÁ TB. LINDA

ISTO HOJE ENSINEI PLATÃO A DIALOGAR DE MODO A CONQUISTAR ALGUMA NINFA... OU EFEBO! JÁ SE SABE Q NAQUELES TEMPOS... ;))

MAS NÃO ME DIGA Q TRABALHA NO LABORA´TÓRIO DO DR. MABUSE... MAS OLHA... SE FOR, DESDE Q ELE "NÃO ABUSE"... NUNCA PIOR...

AGORA A TERRA DO ELMANO É UM POUCO MAIS PARA BAIXO... MAS PODE DIZER-SE QUE AQUI É UM ARREDOR...

ALIÁS MEU PAI NASCEU NA FREGUESIA DE S. SEBASTIÃO, SETÚBAL, A MESMA DO BOCAGE E MESMO EM FRENTE AO 11º DE INFANTARIA ONDE O VATE ASSENTOU PRAÇA... E PARA MAIS AS 5 DA TARDE, HORA A QUE TOCOU "À LAMBETA" - ERA A CEIA, NO QUARTEL!

ENTÃO COMPROU TÚLIPAS? SÃO LINDAS... E ORIGINÁRIAS DE UM PAÍS CUJOS HABITANTES TANTO
LUTARAM PARA "LEVANTAR DAS ÁGUAS!"

E A COR PÚRPURA LEMBRA-ME O MAGNIFICO FILME DO MESMO NOME... AÍ É QUE EU CHOREI COM A HIST´RIA DA MISS CELIE... GRANDE MENINA-MULHER, ESSA!

E DAS FADAS CLARO QUE SINTO AQUI UM ODOR NOCTURNO A ROSAS DE TODO O ANO...
OBRIGADA POR AS TER MANDADO. VOCÊ É UM ANJO, LENITA, TÃO GENTIL! :))

BEIJINHOS PERFUMADOS NUM PASSE DE MÁGICA...

:)

Maria Velho disse...

Hoje cá no burgo o dia amanheceu cinzento, húmido e melancólico.Suspira-se inequivocamente, não por pura nostalgia, mas porque o céu prometeu e não deu...
É bom já ser sábado e não ouvir a sirene tocar, não ter de "picar o ponto"e não ter que colar a máscara e poder infinitamente ser o que se é( embora filosoficamente nunca somos o que somos).
Já tomei o leitinho,comi o pão de centeio e bebi o meu café( e não é o Amore), matei o vicío mais estúpido que tenho e vou transformar-me numa fada( com dois a) do lar porque faz mto. bem à saúde regressar ao básico ,de vez em quando ,pois as nosas asas tendem a perder mtas penas...

O Minha quidinha como é que eu boto ( isto só no Pôoorto) faladura sobre o Nietzsche?não sei(reconhecer a n/ignorância é a forma mais inteligente de aprender)como faço?!-clico, reclico, metaclico e nada..
Are you there?? Help me please.

ASPÁSIA disse...

Ó MINHA FOFA...

CHEGO TARDE MAS NÃO PUDE ANTES.
MAS O VÍCIO MAIS ESTÚPIDO Q TEM É O CAFÉ... OLHE... NUNCA PIOR... (ONDE É Q EU COSTUMO OUVIR ISTO??)

VOCÈ DECERTO É FADA NO LAR E EM TODA A PARTE, MINHA LINDA. AO LER AS TUAS PALAVRAS - PODEMOS NOS "TUTOYER"? - LEMBRO-ME IMENSO DA SININHO DO PETER PAN, TÃO LEVE QUAL COLIBRI ESVOAÇANDO DE TULIPA EM TULIPA!

QTO AO NIETZSCHE NÃO ENTENDI - QUERES FAZER ALGUM ENSAIO SOBRE ELE?

BJINHOS LINDA AGORA VOU À OUTRA LINDA A MJ.

Maria Velho disse...

Olá abelhinha! quem memdera que o meu vício fosse esse!!! é daqueles que nem com pensos lá vai!
Quanto ao Nietzsch eu julgava(?) que poderia comentar a abismática frase do mesmo,então que queres as nabo(i)nformáticas são assim...
Mas, agora o mais importante como estás hoje?? e o Lindo Pai???

Hoje o meu pc encravou e só quando acabou a bateria é que se "soltou" e como se nada fosse- parecia um desses autarcas que andam por aí:encravam tudo,desaparecem e ressurgem como se nada tivesse acontecido...

ASPASITA disse...

SININHO

SÓ AGORA AQUI CHEGUEI, JA FALÁMOS LA NA MJ.

MAS PODIAS COMENTAR O NIETZSCHE À MESMA AQUI MINHA PÉTALA!

NEM ME FALES EM PCS QUE TENHO PARA ASUI UNS IMBROGLIOS...

COMO JA VISTE ESTOU MENOS MAL E O PAI TEM ESTADO ANIMADOTE... FEZ JA O OPOEMA PARA A MJ E AMANHA FALO EM FAZER UM EM RESPOSTA AO TEU, LINDA.

BEIJITOS DESTA JA-NELITA
(ANAGRAMA DE LENITA)

:)

ASPI disse...

PODIAS ERA TER TIRADO A BATERIA AO PC PARA FAZER RESET GERAL.

Maria Velho disse...

...Ah! agora é que me dizes!!!
Já tá good.
Sabes que o Bento XVI declarou que católico que se preze não pode casar pelo civil??? ainda bem que sou agnóstica judaica..senão estava em pecado e o reino dos céus ficava para os corvos..
e já agora lê esta meta(a)nálise de um afamado comentador,por acaso como prof.é great!:

Ler dicionários é uma tarefa ingrata. Eu disse ler dicionários, não consultar dicionários. Li o de Ana Barradas, na versão já não incompleta, editado pela Ela por Ela. É uma obra amadora, com todas as vantagens e inconvenientes que têm as obras amadoras. Mas não é isso que vem ao caso. Mais vale tê-lo do que não ter, e este acrescenta alguns dados à escassez das biografias portuguesas. O caso, é a mania que tem as feministas de organizarem as suas entradas por ordem do primeiro nome, para evitar o dilema do nome de solteira-nome de casada. Já não é o primeiro caso de dicionários de mulheres em que se tem que se andar à volta da nuvem de Marias à procura do segundo nome ou do terceiro da Maria certa. É verdade que o dicionário de Ana Barradas tem um índice final, mas este prurido ideológico prejudica, e muito, a consulta.

José Pacheco Pereira sobre "Dicionário incompleto de mulheres rebeldes"

bou embora que estes senhores querem se deitar...
Jinhos

ASPÁSIA disse...

DE FACTO O ZÉ PACHECO TEM RAZÃO E ALÉM DISSO GABO-LHE A PACHORRA PARA LER DICCIONÁRIOS... BEM SE VÊ Q NÃO TEM OLHO SECO...

ENTRETANTO DO NO DICCIONÁRIO DE NOMES VI ISTO:

Maria: Hebraico, significa senhora soberana. Nome que indica serenidade, força vital e vontade de viver. Por vezes são forçadas a pedir auxílio para resolução dos muitos problemas que tem de enfrentar na vida e para agüentar a dor. Consideram o dinheiro necessário, mas não essencial. Do hebraico "amargura, mágoa, soberana".

Maria Helena: Grego / Hebraico, senhora da luz, indica preparação e exigência para consigo mesmo. Em geral, são pessoas muito atarefadas e ativas; sempre estão preparando e realizando novos projetos; tudo lhes corre bem, em especial trabalhos e tarefas manuais.

VISTO ISTO MIMHA SOBERANA... DESEJO BOA NOITE A FIM DE AMANHÃ PODER FAZER MUITOS TRABALHOS MANUAIS.

BONS SONHOS
BJINHOS

Teresa David disse...

Eu consegui ainda fazer pior, que é ter há nos um romance feito, e não me mexer para tentar publicá-lo, mas arranjo sempre desculpas para mim própria, talvez por ser demasiado exigente comigo própria em termos de qualidade, e agora tenho a desculpa de andar a fazer as historietas!
Mas avança, tens tudo o que precisas para fazer um bom livro, ou sejam, a sensibilidade e aparelho de escrita, elementos que nem todos se podem cabar de ter.
Bjs e bom fim de semana
TD

Teresa David disse...

Vi o teu comentário no enquanto houver tempo, e o que me ocorreu logo é que se só ver metade das páginas do escrito do teu pai, ficarei ansiosa por saber o resto da história, porque só poderei ler o princípio ou o fim! Mas vejo depois publicado não é?
Bjs
TD

Lenita, a Gentil disse...

Boa tarde flor de jasmim!!
lamento desiludir-te, a menos que nisto dos nomes seja como na matemática-a ordem doa factores é arbitrária- mas eu sou Helena Maria..

Mas isso tb não importa. O que me tocou, mesmo, foi teres procurado algo que me possa engrandecer o ego. Isso não tem preço!!!
Mais logo vou-te transvrever um poema da minha filha , do 1º livro dela "Poema e otracidades"...

AH! já me esquecia:
se o mundo congeminar para que nos conheçamos pessoalmente( e eu vou ainda hoje fazer um sacrifício aos deuses) levo-te um prato de aletria, só para ti e por ti.

Jinhos e até já...

Aspásia disse...

TD

EU VOU VER SE LHE MANDO AS 20 PAGINAS DIGITALIZADAS.
E UM FICHEIRO JA EM WORD, QUE EU JA COMECEI, QUER DIZER PASSEI AI AS PRIMEIRAS 3 OU 4.

AQUILO É ENGRAÇADISSIMO.

ENTÁO SE QUISER PODIA CONTIMUAR A PASSAR DAS DIGITALIZADAS, QUE ESTAO EM SEPARADO, PARAESSE FICHEIRO EM WORD Q JA ESTA COMEÇADO.
MAS NÃO TENHA PRESSA! Q TB TEM AS SUAS COISAS Q SAO MUITAS PARA FAZSER...

TALVEZ PARA A SEMANA NOS POSSAMOS ENCONTAR NO DOMINGO NO CAFE IMPERIO AQUI EM LISBOA.

ALIAS TENHO LA 1 PIANO AS ORDENS E GOATAVA Q ME OUVISSE.

HOJE O TEMPO ESTA MAU, O MEU PAI ESTA UM BOCADO CHOCHO E EU TAMBÉM...

MAIS UMA VEZ LHE AGRADEÇO E VOU INDAGAR DO MEU PAI DSE CONHECEU O SEMPRE NOIVO E O CARLOS DOS JORNAIS. ACHO Q CONHECEU

UM GRANDE BEIJO, MINHA QUERIDA E UM ÓPTIMO DOMINGO.

:)*

Aspásia disse...

LENITA, MINHA LANTERNA HÚNGARA...

ENTÃO CÁ ESTÁ...

Helena, Helene: Significa tocha, luz. Indica uma pessoa que parece estar sempre olhando para dentro de si em busca da sua verdadeira personalidade. E ela sabe tirar proveito dessa tendência, que lhe permite analisar bem todas as questões antes de tomar uma decisão irreversível. Do grego "tocha, luz, luminosa".

NÃO PERCEBI BEM O TITULO DO LIVRO DA MARTA. É ATROCIDADES, OSTRACIDACES OU OUTRAS CIDADES?

OLHA EU HOJE ESTOU T-AO MOLENGA QUE SÓ ME APETECIA ESTAR QUENTINHA NA CAMA A VER A FEBRE E A COMER PRATINHOS DE ALETRIA TODO O DIA...
ENQUANTO TU ME PODIAS IR LENDO UNS POEMAS DO LIVRO DA TUA FILHOTA...TAMBÉM PODIAMOS LER A PEÇA FILTRO DE AMOR DO MEU PAI É TAO GIRA...

SE MORASSES MAIS PERTO PODIAMOS ENCONTRAR-NOS TB ALI NO IMPERIO COMO EU DISSE A TERESA.

MAS FEBRE NÃO TENHO ESTA DESCANSADA... NAO ME APETECE É FAZER NADA...

AINDA NEM FUI A TUA CASOTA...

BJINHOS PREGUIÇOSOS...

Maria Velho disse...

A preguiça é o maior do vícios e a mais doce das virtudes dos inteligentes.Descansa linda libelinha à sombra do indulgente chorão-Tu mereces esse descanço.
O livro da Marta chama-se "Poemas ocos e outracidades"(brincadeira de palavras ).
Penha da França fica exactamente onde? Como se vai aí ter?( e não me respondas á Santana Lopes-de carro, de avião, de comboio..)

Aqui vai um pequeno excerto do livro da minha menina

Nº x:

Concinnitas

Há uma parte que de mim parte e à parte essa parte que me parte há outra parte que se aparta.
E à parte esta parte que se parte há outra parte que a mim parte e só é parte de se parte de se parte desseparte decepar-te.

Nº x:

Universo, lá dó de lá, lá dó de cá.

Universo, poema de um verso só
Poema de um ver-se só
Poema de ser-se só
Poema de ser só pó
Poema de ser

Universo, meu único verso,
meu único berço,
ser du que, padeço
poema contra o verso
poema controverso

Universo, meu u, nico, terço,
Poema dum verso só
Problema de um, ver-se só
Poema de ser se só
Poema de ser só pó
de ser só pó de ser só pode ser.

NºX

Fauna fonétia.

Eu quase acontecer.

Fauna fonética , forte e fernética , falha poética ,forma hipotética FALTA FONÉTICA À FAUNA FONÉTICA , FALTA FONÉTICA AO FAUNO POÉTICO.
Fauna poética , fausta e patética, falta fonética á flora poética , festa frenética, falha…

Eu digo mas digo a lápis
Eu digo mas, digo lápis


( antes má entre os bons
Antes mais entre os bons
Antes de mais entre os bons)




Nº x:

Se eu fosse uma faca seria deslumbrante e triste. Nos dias que correm uma faca é sempre uma morte antiga, nostálgica, obsoleta, mesmo as de aço inexorável.

Nº x:

Há um logro tão óbvio na linguagem que descrevê-lo torna-se obsceno.
Eu gosto de fogo de artifício. Os pássaros claramente não.



Nº x
Gosto de frases curtas. Como saias.

Nº x:

Redacção:

Se eu pudesse escolher escolhia morrer sem sentir nada. Gostava muito de adormecer e acordar morta ou então simplesmente desvanecer como um sopro , rápido, volátil, num instante muito curto e imperceptível e depois o meu corpo cair oco no chão e todo o som, aquele ribombar do tombo, fazer eco , altíssimo na minha cabeça e em todo o espaço. Se eu pudesse escolher, escolhia .

Nº x:

Era uma vez e estávamos sentadas na mesa da cozinha da casa antiga. A toalha era branca e era vermelha e aos quadrados e a tua cozinha estava tão repleta dos mais extraordinário e inúteis objectos, tão cheia que estarmos ali era sermos só mais suas coisas desarrumadas no excesso da casa.
O teu amor pelos bichos não te permitia acabar com as formigas que desfilavam sobre o lava louça, o armário, o chão a mesa e finalmente sobre o tabuleiro onde eu tinha os cotovelos, as migalhas, as côdeas e a faca, gostava de cantar de outra forma , entendes, revelar-me totalmente, chegar ao outro sem mácula, compreendes? Olhavas incrédula e aterrorizada para a forma como o meu indicador direito interrompia, esmagava uma a uma as, formigas que, escravas, se encarreiravam entre os meus dois braços. Queres cantar o quê? Perguntas.


Nº x:
A partir de hoje Luto.




Nºx:

Malandro

Pára de te esgravatar que a camisa não vai ceder.
Deixa de te engravatar que a camisa assim não te vai querer.

De(s) graça um conselho:
Lobo que é lobo não lhe veste a pele.

Se és ruim há-de saber-se no fim quando esse muro ruir de perda e cal
Não creias que dos dois três são Carnaval.

Fia-te na virgem e não Morras

Quando o Homem quiser acaba de vez com o Natal.

Pára de te esgravatar que a camisa assim não te vai crer.

Tanta força no nó da gravata.
Tanta forca no nó da gravata

Há um mister e o nu disfarce.

Entregai o pai nosso ao vigário,
Ensinai o pão nosso ao vigário.


Nºx:

Paciência é sapiência.
( uma didascália música):

Um Burro deLira.


Nº x:
Sábi(-)as todas

Desconfia primeiro de ti. Antes dos outros.



Nº X:

O que mais me custa ainda é ouvir o estalido da língua nos dentes que diz Tu ´´´´´´´´´´és e depois a garganta seguida de uma profunda aspiração A Ré. Quando o zumbido se torna doloroso penso trémula e em desistência TENS que deixar de ser. Assim.



Nº X
( para Magritte)
O larápio ( D`ar-te)

Ceci n´est pas .


Nºx

Projecto : vou-me matar por mesquinhez
Precipitam-se para a vertigem da queda e não há propósito nenhum na vertigem nem no trânsito, o objectivo é o solo.
Ainda agora eras nuvem para que . porque é que vieste encharcar-me os pés só os tolos não sabem onde puseram o corpo. Eu sei muito bem e quando não sei é porque não preciso dele.

Agora chove menos.

Eu gosto muito de chuva, gosto mesmo, gosto de tudo nela: o tamanho exacto das suas gotas de dimensões variáveis, o tempo… a forma como tendo sido nuvens tão maravilhosas, tão inatingíveis, tão nuvens se deixam vencer, assim, pela gravidade e se escravizam ao seu poder cumprindo aquilo que parece ser um programa. Mas o que eu gosto mais na chuva é a forma como ela invade a cidade de Natureza. Mais que o excesso de pombas. Mesmo quando é ácida. Só não gosto daquelas gotas grossas que ficam nas goteiras à espera , engordando lentamente, ansiosas pela última partícula de nojo para se lançarem sobre a nossa testa, para invadirem meticulosamente o espaço entre o colarinho e o pescoço.
Mas a chuva que é toda, que vem certinha e ao roçar o cimento do chão ensurdece o espaço inteiro, aquela que devolve o corpo ao corpo pois demonstra-me , molhando, exacta, quantas gotas se salvaram da aterragem agreste e imprópria do solo amparando-se nos braços, nas costas, nos ombros do casaco de fazenda agora encharcado e no nylon da camisola agora também encharcada e agora o corpo todo e agora o corpo todo e agora eu sei onde ele está.: a chuva que morreu no meu corpo devolveu-me as fronteiras como recompensa do luto.
Assim encharcada acho-me achada. A chuva enche-me toda e diz-me que sei exactamente onde estão os pés quando Ainda agora eras nuvem para que é que vieste encharcar-me os pés? só os tolos não sabem onde puseram o corpo. Eu sei muito bem. Eu sei sempre muito bem onde ponho as coisas e quando não sei é porque não preciso delas.

Eu gosto da chuva porque é água e a água mesmo suja, limpa. Na água suja quando não há transparência há translucidez que deixa adivinhar uma limpidez de outrora. Como o vidro.

O vidro corrige o olho. Se quebra pode cortá-lo,
O vidro é areia em febre.

Agora em casa penso: vou tomar um duche frio. Assim molhada posso apanhar uma gripe.



Nºx:

Para um ex-voto da estultice.

Por um templo para a inépcia.

Por um monumento fátuo sem émulo.

Contra a euéteia.

(É DOCE ENLOUQUECER A TEMPO)



Nºx
Há uma ideia que me assalta. Um fantasma pirata, saqueando-ma. Um sonho antigo como um barco de madeiras e ferros muitos, de chaminés altas e fornos quentes. Um navio longínquo movido ainda a pavor.

Marta Bernardes

Teresa David disse...

Então já sabes que quando te der jeito é só dizer que vou ter contigo a Lisboa.
Já tenho mais uma história de um velho cauteleiro da baixa no meu blog.
E terei o máximo dos prazeres em colaborar com as lindas palavras de teu pai.
Bjs e bom fim de semana
TD

Leninha, a grandinha disse...

Truz-Truz!!
Já papou???( comidinha, claro está!!!)

Achas que se botar escrita no blog da teresa david ela ficará "aborrecida"??? as estórias são lindas ou melhor ela conta tão bem histórias...

Outre chose: Queres que te escreva em maísculas para ñão forçares os olhos???
É que isso do olho seco não é para brincar!!!

NANOCAS, A GRANDONA disse...

LENINHA

TU ÉS UM LENITIVO PARA MIM QUERIDUCHA!!!

JÁ JANTEI JÁ E ENCHI O PAPO ATÉ DEMAIS, PARA A BELA BARRIGUITA COM QUE ESTOU! PAREÇO DE 6 MESES...
INGELIZMENTE TUDO O QUE COMO ME VAI PARA A CINTURA... DE ASTERÓIDES...

TEREI EM BREVE DE FAZER UMA DIETA QUE QUANDO NOS VIRMOS NÃO QUERO QUE PENSES QUE ANDEI AÍ NA MALANDRICE!!!

OLHA IA EMSMO A TERESA PQ O MEU PAI LEMBRA SE MUITO BEM DO CARLOS D JORNAIS, P+ELO MENOS

ACHO Q A TERESITA VAI GOSTAR DE TI.
TAMBÉM QUEM NÃO GOSTARIA?

JÁ VISTEA CANÇÃO QUE DEDIQUEI NO FLAUTA A MARIA JOAO E A TI, MIMHA FOFA?
BEM VOU ENTAO A TERESA.

ESCREVE EM CAPS ESCREVE QUE EU NESTE PC ONDE ESTOU NAO ME ATRAVO A POR O FOX PQ TENHO DE O LEVAR A GLOBALDATA COM UMA MULTIFUNÇOES Q TEM TIDO MTOS PROBLEMAS PARA SER INSTALADA. JA LA ESTEVE ISTO TUDO PQ A INSTALAÇAO PARAVA AOS 18%. ELES CONSEGUIRAM INSTALAR MAS DEPOIS SO IMPRIMIA E NAO DIGITALIZAVA,. DPOS ANDEI A MEXER NOS DRIVERS E FICOU PIOR...ESTE PC COMPREI EM DEZEMBRO É HP.
O OUTRO ANTERIOR É ONDE NORMALMENTE TRABALHO ESTA TAO CHEIO QUE ESTA MTO LENTO. TENHO DE O DESPEJAR PRA STCKS OU DISCOS MAS É COISA Q NUNCA APETECE FAZER... TRABALHOS DE SAPA...

JINHOCAS:)

Helena. a Lamechas disse...

JÁ VI!!! VAI Á SALA DE CONCERTOS QUE EU FUI LÁ E FIQUEI SIDERADA..
ENTÃO NÃO É QUE ELE HÁ GENTE QUE GOSTA DE MIM, ALÉM DO MEU ADÓNIS, DA MINHA MENINA, DA MINHA KIKA E DA MINHA FIFI?????
NÃO TE PFREOCUPES COM A BARRIGUITA...EU NÃO TE QUERO CONHECER PARA TIRAR O MODELITO..O QUE IMPORTA, ISSO SIM, É A TUA SAÚDE E O QUE TU ÉS!! E TU NÃO ÉS APENAS A FOLHA DE PAPEL E O LACITO..
ALIÁS , QUASE SEMPRE AS MELHORES COISAS DA VIDA NÃO SÃO COMPRADAS COM DINHEIRO..
JÁ DIZIA SAINT-EXUPÉRY"...SÓ SE VÊ BEM COM O CORAÇÃO. O ESSENCIAL É INVISÍVEL PARA OS OLHOS"

Teresa David disse...

Estive a ler aqui a converseta onde ando pelo meio, e como sou um pouco despassarada já estou toda trocada, pois já não sei quem é a nanocas e a Helena. Esclareçam-me p.f. e já agora, quem visitar a minha casa virtual será sempre bem vinda.
Entretanto, embora tenho o hotmail prefiro corresponder-me pelo gmail que tem mto mais rapidez e capacidade e é: teresadavid52@gmail.com.
Bjs e boa semana, fico á espera de notícias e com bastante vontade de nos encontrarmos.
Ah! já me esquecia, tive a ver atentamente a cara do teu pai nas fotos, e não me é estranha. Tenho uma memória de elefante para fisionomias, embora para nomes seja uma nódoa!, e nessa altura eu trabalhava na baixa logo é mto possível que nos tivessemos cruzado. Dessa personagem da brasileira não me recordo, mas recordo outras de lá sobre as quais hei-de escrever porque eram pessoas muito especiais.
Obrigada pela visita e cá continuaremos a cruzarmos virtualmente enquanto não podemos ver-nos cara a cara, como sempre prefiro com as pessoas que simpatizo.
TD