sexta-feira, 26 de janeiro de 2007

Breve Momento de Meditação


Vale a Vida ser vivida
num frenesim, num afã?
Porquê tanta correria,
se tudo termina, um dia,
desfeito em poeira vã?

“Esta vida são dois dias”,
diz o rifão popular…
E nem ânsias nem folias,
nem Davides nem Golias
a poderão prolongar.

Fatal destino é a meta
desta corrida, afinal…
Para quê, pois, correr tanto,
em dor, cansaço e quebranto,
p´ra ter por prémio um coval?

Nisto, amigo, toma tento:
não temas ficar p´ra trás…
modera o teu andamento,
descansa por um momento
− e mais Vida viverás.
Aspásia

2 comentários:

Bruxinhachellot disse...

A vida sempre vale a pena ser vivida, mas se continuarmos a driblar o tempo e teimarmos e correr em círculos para viver de acordo com o tempo não conseguiríamos enxergar as belezas da vida, a riqueza de saber viver.

Beijos de brisa.

MJ disse...

O melhor mesmo é viver-se o momento. O fim é inevitável mas se nos detivermos a pensar nele, a vida passa por nós sem darmos por ela.

Eu fico fascinada com estes poemas!

Um beijo, linda