segunda-feira, 24 de dezembro de 2007

Sucedâneo de Natal

Dedicado a todos os que não têm Natal, em particular as crianças...


Gente que passa, contente, pelas ruas.
Afinal, é só uma vez no ano,
o Natal!
Não tem mal
luzes, cores e magia,
sucedâneos de alegria,
fora do trivial.

Gente que corre, é urgente ir às compras
de Natal!
Com um casaco bem quente,
indiferente à outra gente,
sentada, alheia e descrente…
que só sente
um frio glacial.

− Mãe, não podes, só este ano, dar-me
uma prenda de Natal?
− Não, meu filho, não podemos…
− Oh, Mãe!! Mas afinal, Jesus, o tal,
não era pobre, não nasceu num curral?
E teve três prendas! Não andou nada mal!
Então nós não temos,
também, direito a algo especial?
Os meninos ricos que nós vemos
recebem tantos brinquedos
no Natal!

Ai, Natal!... − só serias NATAL,
se fosses para todos, se fosses geral.
Assim não vale… és quase imoral.
És um Natal no condicional!
Mais pareces Carnaval…
Ou então, talvez apenas
“Sucedâneo de Natal”…

Aspásia 97

5 comentários:

MJ disse...

Feliz Natal!

amigona avó e a neta princesa disse...

Boas Festas amiga...um beijo...

pin gente disse...

prometo voltar...
vim apenas deixar um beijo
luísa

gasolina disse...

SIM, UM SUCEDÂNEO JÁ MUITO MODIFICADO, PLASTIFICADO, CONDICIONADO AO DAR/RECEBER MATERIAL.
QUASE IMORAL...

CADA VEZ MAIS, DE ACORDO COM O QUE ESCREVES.

UM BEIJO, SENSÍVEL JARDINEIRA.

amigona avó e a neta princesa disse...

Mais um abraço de amizade...partilho do teu sentir...